Cadeirão de Papel

Alexandre Costa

Perfil
*Apenas o poeta consegue parar o tempo, porque espraia a alma no infinito.
 
*O poeta perde-se... para se encontrar!
 
*Espero que as minhas palavras
Sejam um manto morto
Escondendo o húmus
Que um dia irá alimentar
A alma de alguém!


*Não sou erudito... sou o que dito!


*A verdadeira riqueza de alguém é ter o dom de deixar o que é belo ser livre!


*Escrevo de  forma a que todos possam compreender e (apenas alguns) consigam ler nas entrelinhas...

*Hei-de conquistar o mundo que me conquistou!


 
*Reservados os direitos de autor.
Site do Escritor criado por Recanto das Letras